agencia

Notícias

Domingo, 09/12/2018 - 18h39

Feirinha São Luís celebra títulos da capital Patrimônio Mundial e do reggae como bem imaterial

Evento criado na gestão do prefeito Edivaldo, Feirinha São Luís abriu espaço neste domingo (9) para festejar os 21 anos do título de São Luis Patrimônio Cultural da Humanidade e também do reggae como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, ambos concedidos pela Unesco

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

O DJ de reggae Ademar Danilo foi um dos que animou o público da Feirinha deste domingo (9)Evento criado e premiado na gestão do prefeito Edvaldo Holanda Júnior, a Feirinha São Luís deste domingo (9), celebrou dois importantes títulos para a capital maranhense. O primeiro foi por ocasião dos 21 anos de São Luis Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) para a cidade no dia 6 de dezembro de 1997. O segundo foi o reconhecimento do reggae como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A outorga ao ritmo nascido na Jamaica foi concedido pela Unesco no fim de novembro deste ano e faz referência à música amplamente disseminada em São Luís, que é conhecida também como Jamaica brasileira.

Durante as festividades de fim de ano, a Feirinha São Luís, evento que ocorre todos os domingos na Praça Benedito Leite, este mês, durante as festas do Natal de Todos, realizado pelo Governo do Estado e Prefeitura, terá horário estendido com a programação cultural até às 18h, aos domingos. Neste dia, as barracas de gastronomia e artesanato funcionam até às 22h e, aos sábados, das 18h às 22h.

"Celebrar aqui na feirinha esse título de Patrimônio Mundial, concedido pela Unesco e unir com a celebração ao título recém conquistado pelo reggae é muito gratificante e importante para nós, especialmente aqui no Centro Histórico, onde acontece o encontro de diversas pessoas em um ambiente que é plural em todos os sentidos, principalmente nas manifestações culturais e artísticas. Assim, a Feirinha São Luís, seguindo orientação do prefeito Edivaldo tem se consolidado como ponto de encontro da cidade", destaca o coordenador geral da Feirinha, Ivaldo Rodrigues.

Para celebrar os dois títulos, diversos artistas da cena reggae foram convidados para alegrar o público presente, como o Jamaicano Honey Boy; os DJs Ademar Danilo, Nega Glícia, Neto Myller e Andrezinho Vibration; a cantora Célia Sampaio e a banda Capital Roots. A programação cultural contou ainda com a Cia Cazumbá, Dhean Brito, Tambor de Crioula – Crioulo do Nordeste, Grupo de Capoeira Gira Mundo e a anfitriã Banda da Feirinha.

O grupo de amigos Dyl, Eduardo, Jaqueline e Claudete aproveitaram as "pedras que rolaram" durante a Feirinha São Luís. "O ambiente é muito bom, e com amigos, ouvindo um reggae é melhor ainda", disse Dyl Pinheiro.

Mais que um reconhecimento artístico, a decisão da Unesco considerou a música da ilha do Caribe como um instrumento de denúncia. "A sua contribuição à reflexão internacional sobre questões como injustiça, resistência, amor e condição humana destacam a força intelectual, sociopolítica, espiritual e sensual deste elemento do patrimônio cultural", explicou a organização mundial em comunicado divulgado por ocasião da outorga.

O casal maranhense, que mora no Ceará há mais de 30 anos, Renato e Clarice, foram curtir a Feirinha e aproveitaram para ouvir um bom reggae. "Já havia pouco mais de um ano que não vinha a São Luís e estou muito feliz em ver que nossa cultura e raízes estão sendo bem divulgadas nesse evento. Estar aqui com minha filha e esposa, e poder comer um arroz de cuxá ouvindo esse ritmo tão gostoso que é o reggae é bom demais", afirmou Renato Sampaio.

FEIRINHA SÃO LUÍS

O Programa Feirinha São Luís é realizado pela Prefeitura e foi vencedor da etapa estadual do prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, concorrendo à etapa nacional. Tem como objetivo principal incentivar a venda de produtos oriundos da agricultura familiar, além de apresentar aos visitantes a cultura e a gastronomia ludovicense.

A Feirinha São Luís já recebeu em cerca de um ano e meio de funcionamento cerca de 315 mil pessoas que geraram um capital circulante de quase R$ 16 milhões. Além disto, gera renda e empregos nos mais de 120 pontos de comercialização dentro e no entorno da praça. No palco montado em frente à Associação Comercial já foram realizadas mais de 400 apresentações culturais.

Cerca de 100 barracas são distribuídas pela Praça Benedito Leite todos os domingos, para compor a Feirinha São Luís, destinadas também para a venda de artesanato, artes plásticas, literatura local e alimentação. A Feirinha conta ainda conta com foodtrucks e foodbikes.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem