agencia

Notícias

Quarta-feira, 13/02/2019 - 15h18

Prefeitura de São Luís encerra mais um ciclo de formação dos monitores do Programa Mais Educação

Foram certificados 178 monitores inseridos pelo programa em 28 Unidades de Educação Básica (U.E.B.) do Ensino Fundamental da rede municipal; ação integra a política de fortalecimento da educação implantada pela gestão do prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Monitores do Programa Programa Mais Educação durante palestra de encerramento da formaçãoA Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), encerrou, nesta terça-feira (12), mais um Ciclo de Formação do Programa Mais Educação, com a certificação de 178 monitores inseridos pelo programa em 28 Unidades de Educação Básica (U.E.B.) do Ensino Fundamental da rede municipal. A formação continuada para os monitores fortalece as ações da área da educação implantada na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior. A solenidade de encerramento, realizada no auditório do curso de Hotelaria e Turismo da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Centro, foi marcada pela palestra "O branco-objeto e a rebelião acadêmica negra: apontamentos sobre a branquitude", ministrada pelo professor Dr. Lourenço Cardoso, da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira no Estado do Ceará (UNILAB/CE).

Na mesa estavam a professora Arsênia Formiga, Superintendente da Área de Ensino Fundamental (SAEF/Semed), que representou o titular da pasta de Educação do município de São Luís, Moacir Feitosa; o professor Luiz Gonzaga Pinheiro II, coordenador do Programa Mais Educação na capital maranhense; a professora Ana Letícia Burity da Silva, coordenadora do curso de Hotelaria e Turismo da UFMA; e o professor Sálvio Fernandes de Melo, da UNILAB/CE, parceiro na realização do evento e responsável pela vinda do palestrante.

A superintende do Ensino Fundamental da Semed, Arsênia Formiga, falou da importância da formação continuada no sentido de fortalecer as ações do Programa Mais Educação, tendo em vista o acompanhamento do planejamento e a organização das atividades dos monitores nas escolas em valorização à política de educação implantada no município de São Luís pelo prefeito Edivaldo. "As ações do Programa Mais Educação beneficiaram no ano letivo de 2018 mais de 5.500 estudantes de 28 escolas da rede municipal de São Luís, garantindo a ampliação da jornada escolar com atividades nas áreas de esporte, lazer, acompanhamento pedagógico, artes, cultura, promoção e prevenção da saúde, entre outras. Um estímulo ao aprendizado e à formação dos nossos estudantes enquanto cidadãos", destacou Arsênia Formiga.

As atividades do Programa Mais Educação e também do Novo Mais Educação, duram em média três horas/dia, e são realizadas duas vezes por semana para cada grupo de alunos. Os estudantes também têm acesso a informações sobre direitos humanos, meio ambiente, cultura digital, educação científica e educação econômica. Para o professor Luiz Gonzaga II, as temáticas abordadas no Ciclo de Formação atenderam às necessidades dos monitores, como foi comprovado em encontro avaliativo realizado no segundo semestre de 2018.

Encontros mensais foram realizados pelo programa durante todo o ano letivo, com destaque para a oficina do Projeto Hortas Pedagógicas; palestras na área de educação com foco na diversidade e inclusão; iniciação desportiva através de jogos recreativos; e a realização do seminário "Tecendo Redes para o Fortalecimento da Educação Integral nos Territórios de São Luís".

PALESTRA

A palestra do Dr. Lourenço Cardoso, proferida na certificação dos monitores, fecha o Ciclo de Formação Continuada do Mais Educação, falando sobre uma temática que envolve as questões raciais, de suma importância para o desempenho do trabalho dos monitores nas escolas da rede municipal de São Luís. "Trouxemos as questões raciais para o debate, dentro de uma outra visão, de um pesquisador negro que estuda as relações de poder e mostra as desigualdades pela ótica do homem branco. Queremos suscitar o debate e contribuir para uma educação pública de mais qualidade", ressalta o professor Luiz Gonzaga Pinheiro II.

O Dr. Lourenço Cardoso lembrou da importância de incluir no currículo oficial da rede de ensino temáticas como a "História e a cultura afro-brasileira e indígena", garantidas pela legislação, a exemplo da Lei 11.645/2008, a qual estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Ele falou dos seus estudos e pesquisas, que tratam de relações sociais e de poder no Brasil dentro de uma outra ótica. "Os brancos estudam o negro, e eu sou um negro que estuda o branco. Fiz mestrado e doutorado em cima dessa temática, e creio que eu seja o maior especialista na área no momento", fala o professor Lourenço.

Tratar com monitores do Mais Educação sobre estas questões, segundo ele, é de suma importância. "Nas escolas há conflitos raciais, as crianças são discriminadas, convivem diariamente com a prática do racismo, e por isso temos que trazer essa temática para discussão, para ajudar as escolas a enfrentar o problema".

Waldiléia Garras da Silva, monitora do Programa Mais Educação na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Hortência Pinho, afirma que nas atividades que desenvolve na escola ela trabalha a diversidade cultural dos negros, dos índios e de outras minorias. "Estou muito feliz de estar encerrando mais um ciclo de formações. A temática é interessante e com certeza vai nos ajudar muito a entender as questões raciais a partir de uma outra visão, com um olhar mais crítico e reflexivo", discorreu a professora. Ela e os demais monitores receberam o certificado de participação ao final do evento.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem