agencia

Notícias

Quinta-feira, 14/02/2019 - 09h06

Prefeitura de São Luís passa a oferecer oficina de Arte Circense por meio do Circo Escola

Ação, que integra a política de assistência social da gestão do prefeito Edivaldo, se soma às demais atividades oferecidas no espaço que estimula a inclusão de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Alunos do Circo Escola durante aula da oficina de Arte Circense O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Prefeitura de São Luís, executado por meio do Circo Escola, oferece mais uma atividade para os meninos e meninas acompanhados pelo programa: uma oficina de arte circense. A nova oficina foi iniciada na quarta-feira (13), no picadeiro do circo, cuja sede fica na Cidade Operária, e contou com a participação de 50 crianças inscritas. A ação faz parte da política de assistência social colocada em prática pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior. 

O Circo Escola, equipamento que integra as ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), tem capacidade para atender até 150 crianças e, no momento, está com inscrições abertas tanto para a atividade de artes circenses, como das que já eram oferecidas pelo projeto anteriormente, como a de Capoeira, Recreação, Música, Artes Manuais (que envolve também a parte de reciclagem), Artesanato e Karatê. As atividades acontecem de segunda a sexta-feira, pela manhã e pela tarde. A ONG Nave é parceria da Prefeitura na ação.

A titular da Semcas, Andréia Lauande, explica como o programa ajuda na inclusão social de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. "As atividades do Circo Escola - Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - é um compromisso da Prefeitura que valoriza o trabalho da política de Assistência Social. Constitui-se um espaço favorável para crianças e adolescentes atendidas na área da Cidade Operária e adjacências desenvolverem talentos e habilidades, e sejam protagonista de sua vidas. São diversas atividades oferecidas neste espaço por determinação do prefeito Edivaldo que tem um grande cuidado na pactuacão de parcerias que trouxessem um diferencial na vida dessas crianças e adolescentes", observou Andréia Lauande.

Segundo a coordenadora do Circo Escola, Janaina Alexandre, a iniciativa da Prefeitura de São Luís visa fortalecer os vínculos familiares e comunitários das crianças assistidas pelo programa, cujas oficinas encontram-se instaladas desde 2014 na Cidade Operária. "Fazemos acolhimento de crianças e adolescentes encaminhadas pelos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) da Cidade Operária, Cidade Olímpica e do bairro Janaína. Também recebemos muitas demandas espontâneas, que são meninos e meninas que chegam para fazer a inscrição porque souberam das nossas atividades por terceiros ou viram nossas apresentações em ações da Prefeitura realizadas na comunidade", informa.

INCLUSÃO

Atualmente o projeto tem 50 crianças e adolescentes inscritos para as atividades realizadas na parte da manhã no Circo e mais 50 meninos e meninas na parte da tarde e há, ainda, inscrições para o preenchimento de mais 70 vagas no circo. "Nossa meta em 2019 é chegar a nossa capacidade máxima, que é 150 crianças. A oficina de artes circenses veio somar com os nossos esforços para envolver ainda mais as garotas e garotos acompanhados por nós", revela Janaina Alexandre.

A gestora ressalta ainda que as inscrições para as oficinas do Circo Escola ainda estão abertas, e que serão oferecidas sempre no contraturno escolar para garantir às crianças e adolescentes que participam do projeto o direito fundamental de convivência e crescimento seguro.

Para fazer parte das atividades do Circo Escola, basta os pais ou responsáveis de adolescentes (entre 15 e 17 anos) ou crianças (na faixa etária dos 6 a 17 anos) procurarem a sede do projeto, na Cidade Operária, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h, ou das 14h às 17, com documentação pessoal (original e cópia de RG's, número de identificação social – NIS e comprovante de residência) para realizar a inscrição.

APRESENTAÇÕES

Além das atividades realizadas dentro das oficinas do projeto, os adolescentes e crianças também fazem apresentação do que aprendem ao público por meio de peças, exposições e ações que desenvolvem interagindo com a população, como uma intervenção artística que farão no Centro-Dia Infantil, no dia 19 de fevereiro, em comemoração ao primeiro aniversário desse outro projeto, também de responsabilidade da Prefeitura de São Luís.

O adolescente Luiz Felipe Silva, 14 anos, que participa ativamente das oficinas de Trabalhos Manuais conta que, além dele, outros três irmãos também estão inscritos no programa. "Ingressei no Circo Escola com 10 anos e com o tempo fui trazendo meus irmãos e irmãs. O que mais gosto é da atenção que recebo aqui", afirma o estudante.

Samuel de Lucas Serqueira da Rocha, 8 anos, veio por meio de demanda espontânea. Foi trazido pelo Circo Escola por meio da mãe que viu as atividades e quis que o filho participasse das mesmas. "Estou na oficina de artes circenses. Mas antes de vir para cá, faço minhas tarefas em casa, porque preciso ajudar minha mãe. Gosto muito da parte de malabarismo, com objetos que a gente tem que usar para fazer graça para o público", conta.

A estudante Daniele Paixão Silva, 7 anos, participa da Oficina de Capoeira, mas também começou a frequentar a de artes circenses. "Vem eu e meu irmão. Sempre no horário da tarde, porque pela manhã a gente estuda e temos que fazer os deveres da escola. Já tem um ano que venho para o Circo Escola e estou muito feliz, pois tenho amigos aqui também", diz.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem