agencia

Notícias

Quarta-feira, 06/03/2019 - 13h39

Desfiles na Passarela do Samba reúnem cerca de 150 mil pessoas em grande e bonito Carnaval de 2019

As apresentações na Passarela do Samba fez parte do Carnaval de São Luís que, organizado pela Prefeitura e Governo do Estado, tem atraído grande publico à folia momesca

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Bicho Terra encerra programação na Passarela do Samba, que reuniu público de 150 mil pessoas ao longo do CarnavalCom um grande baile popular comandado pelo Bicho Terra, a programação na Passarela do Samba encerrou nesta terça-feira (5). O grupo agitou a multidão com suas tradicionais fantasias e músicas. Os cinco dias de folia momesca reuniram cerca de 150 mil foliões, entre brincantes das agremiações carnavalescas, manifestações culturais e público das arquibancadas, camarotes, frisas e Espaço Preferencial. O último dia de programação contou ainda com apresentações de tambor de crioula com os grupos Pungar da Ilha e Tijupá, e desfile dos Blocos Afro Abiyêyê Maylô, Juremê, GDAM, Didara, Omnirá, Officina Affro, Abibimã e Netos de Nanã.

"Estamos fechando a folia momesca de uma forma muito bonita, com a participação do Bicho Terra. Mais uma vez, a população participando e mostrando que realizamos um grande carnaval de Passarela. Com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior dando total apoio as nossas ações, tivemos condições de realizar o Carnaval de São Luís e encerrar com saldo positivo. É importante destacar que foi uma festa tranquila, familiar, de muita segurança. Todos que aqui passaram puderam se divertir. A expectativa de avançar ainda mais em 2020", ressaltou o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.

Ao todo, 88 apresentações compuseram a programação, entre show de encerramento, grupos de tambor de crioula, desfile de tribos de índio, blocos tradicionais, turmas de samba, blocos organizados e escolas de samba. Destas, 51 concorrem no Concurso de Passarela..

A advogada ludovicense Juliana Freire voltou à Passarela do Samba após muitos anos sem ir e prestigiou o último dia de evento. "Fazia anos que não vinha e me surpreendi como a Passarela evoluiu na estrutura e organização, tudo muito tranquilo e com muita segurança, realmente uma festa para curtir com toda família. Este é meu último ano no Maranhão e resolvi aproveitar ao máximo o carnaval, por isso não poderia deixar de passar aqui e me despedir da melhor forma", disse.

Sem nenhuma ocorrência de violência registrada, foram oferecidos serviços nas áreas de segurança, saúde, limpeza, meio ambiente, vigilância sanitária, trânsito e transportes. Wi-Fi na passarela garantia acesso livre dos foliões à internet. O local contou com um Posto da Delegacia da Infância e Adolescência, que esteve de plantão todos os dias. A Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social esteve com a ação "Caia na Folia sem Trabalho Infantil", uma sensibilização de combate à exploração da mão de obra de crianças e adolescentes. A iniciativa contou com o apoio do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) e da Superintendência Regional do Trabalho (Sinat).

A campanha Folião Cidadão serviu para conscientizar os foliões sobre a importância de preservar o patrimônio público e brincar o carnaval com segurança e boas práticas de cidadania. A ação foi uma iniciativa da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Comunicação (Secom), do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, da Subprefeitura do Centro Histórico e das secretarias municipais de Governo (Semgov) e do Turismo (Setur). As secretarias de Cultura (Secult), Saúde (Semus), Trânsito e Transportes (SMTT), Criança e Assistência Social (Semcas) e Segurança com Cidadania (Semusc) também integram as ações da campanha.

A bilheteria teve três dias de ingressos esgotados e arrecadou toneladas de alimentos não perecíveis na campanha solidária da Prefeitura de São Luís. A Corte Momesca, composta por Diego Massete (Rei Momo), Itayanna Abreu (Rainha), Lucimar Barros (1ª Princesa) e Marlete Soares (2ª Princesa), encerrou sua temporada de momo após percorrer doze bailes de carnaval em toda a cidade durante os dias de folia.

Pela primeira vez, a passarela contou com monitores e intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras), cabine exclusiva para entrega de pulseiras preferenciais, com bilheteria acessível, banheiros acessíveis, rota acessível (com calçamento nivelado e sinalização), estacionamento preferencial, e área de embarque e desembarque. O espaço preferencial foi ampliado, com capacidade para 500 pessoas por dia, o que garantiu inclusão aos segmentos dos idosos, pessoas com deficiência ou baixa mobilidade. Foi realizada a campanha "No carnaval acessível, a pessoa com deficiência também vai para a folia!", iniciativa da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), do Comitê Gestor Estadual de Políticas de Inclusão das Pessoas com Deficiência e do Comitê Municipal de Valorização da Pessoa Idosa (CVPI).

"Foi uma experiência exitosa e queremos melhorar ainda mais para um carnaval cada vez mais inclusivo, garantindo o direito de pessoas com deficiências, pessoas com mobilidade reduzida, idosos e gestantes. A parceria também possibilitou o transporte de cadeirantes até a passarela durante todos os dias da folia momesca, por meio do Projeto Travessia, da Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB)", explicou o secretário Marlon Botão.

Neste carnaval, a Secretaria de Estado da Mulher e a Casa da Mulher Brasileira, em parceria com os órgãos de enfrentamento à violência à mulher foram para a Passarela com a campanha de combate ao assédio "Depois do não, tudo é assédio! Não é não!", para conscientizar os foliões, pois durante o período o número de assédios cresce devido a uma falsa sensação de que no carnaval tudo é permitido.

A Vigilância Sanitária ministrou curso de boas práticas de manipulação de alimentos aos vendedores ambulantes da Passarela do Samba. Já a Blitz Urbana, órgão ligado a Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), realizou trabalho de coordenação do comércio de produtos na passarela com medidas educativas e de fiscalização. A Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT) esteve auxiliando e coordenando as atividades do trânsito nas proximidades da Passarela. Para garantir a segurança de todos, contou-se com Guarda Municipal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Civil (GRO – Grupo de Resgate Operacional) e Militar, e a Previne Segurança, empresa de segurança privada.

NÚMEROS 

Entre os serviços oferecidos, estão os realizados no Posto Médico, sutura, aferição de pressão, e atendimentos a casos de coma alcoólico e cefaleia. Além disso, mais de 200 pessoas foram atendidas no Posto da Cruz Vermelha para atendimentos de primeiros socorros e básicos, como curativos e aferição de pressão. O plantão também contou com ambulâncias do SAMU e a presença do Corpo de Bombeiros. A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) intensificou as ações de controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), em especial, a AIDS e a sífilis, com o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) na Rua, que orientou os foliões sobre prevenção.

Nesta ação, foram distribuídos foram distribuídos 57.600 preservativos masculinos, 1.190 preservativos femininos, 64 mil unidades de gel lubrificante, materiais educativos e disponibilizadas informações sobre a importância da testagem do HIV, sífilis, hepatites B e C. "O serviço de aconselhamento, em que damos orientações e tiramos dúvidas, é de extrema importância e não pode deixar de estar presente nesses momentos, principalmente nesta época em que as pessoas estão mais vulneráveis. A população procurou bastante nesses dias a equipe da Secretaria Municipal de Saúde para esclarecer suas dúvidas. Nosso foco aqui era a juventude, pois estas epidemias tem maior índice na faixa etária de 13 a 24 anos, por isso fizemos rodas de conversas com os jovens que aderiram a nossa campanha preventiva e interagiram com o mascote Camisildo", contou o coordenador municipal de IST, Aids e Hepatites Virais da Vigilância em Saúde, Wendel Alencar.

A limpeza foi garantida por agentes de plantão na estrutura montada de 200 metros de pista, além de equipes do Comitê Gestor de Limpeza Urbana também responsáveis pela limpeza no entorno. O espaço teve 21 camarotes para 20 pessoas cada; camarote institucional para 120 pessoas; 27 cabines de jurados; área com preferencial destinada para pessoas com deficiência, mobilidade reduzida e idosos com capacidade para 500 pessoas por dia; 15 frisas para 20 pessoas em cada, seis arquibancadas com cerca de três mil lugares, 100 banheiros ecológicos e cinco barracas de comercialização de produtos.

A infraestrutura contou também, por dia, com efetivo de 80 homens da Previne Segurança (segurança privada) no período do evento, 11 seguranças no período noturno, 11 no período diurno, 30 Bombeiros Civis, 35 Guardas Municipais, 40 Policiais Militares, 15 Bombeiros Militares, 40 agentes de Trânsito e Transporte (SMTT); equipes da Segurança Alimentar, Segurança com Cidadania (Semusc), Blitz Urbana, Iluminação Pública com Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp); trabalhadores dos serviços de prevenção, atendimento e urgência em saúde (Semus); e servidores da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), envolvidos na produção.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem