agencia

Notícias

Sexta-feira, 12/04/2019 - 08h07

Prefeitura de São Luís capacita vendedores informais que trabalharão no espetáculo 'Via Sacra', no Anjo da Guarda

O curso em Boas Práticas de Manipulação de Alimentos abordou temas como manuseio, armazenamento e tratamento adequado dos alimentos; ação integra a política de geração de emprego e renda implementada pela gestão do prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Capacitação ocorreu no Teatro Tapicuariba e reuniu comerciantes informais Vendedores informais que vão trabalhar durante o espetáculo 'Via Sacra', no Anjo da Guarda, participaram da capacitação em Boas Práticas de Manipulação de Alimentos (BPMA), oferecida pela Prefeitura de São Luís. A encenação ocorre nos dias 18 e 19 de abril. O curso, realizado na tarde desta quinta-feira (11), no Teatro Itapicuraiba, Anjo da Guarda, reuniu vendedores do ramo alimentício para aprenderem mais sobre o manuseio, armazenamento e tratamento adequado com os alimentos. A capacitação, ministrada por nutricionistas da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa), integra a política de geração de emprego e renda implementada pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior. 

"A capacitação é um diferencial por qualificar e formalizar os vendedores informais e pessoas que atuam neste ramo para a atividade. Desta forma, a Prefeitura chama a atenção ao trato correto com os alimentos, respeitando a legislação e, ao mesmo tempo, zelando pela saúde dos consumidores", pontuou a titular da Semsa, Fatima Ribeiro. A capacitação é uma exigência da Vigilância Sanitária e ao final, é concedido documento que valida e confirma a adequação para o trabalho na venda informal.

A nutricionista e coordenadora do curso, Michele Braid, destaca que a qualificação para esse público é de grande importância, pois contribui para a melhor qualidade do trabalho e garante mais segurança à população ao consumir alimentos vendidos na rua. "Durante esta capacitação, os participantes são orientados quanto ao recebimento, armazenamento e manipulação dos alimentos, das formas adequadas destes processos e obedecendo as normas higiênico-sanitárias", explica a nutricionista.

Segundo as orientações, as boas práticas de manipulação de alimentos devem ser adotadas como alternativa para melhorar e qualificar a produção de alimentos. Com a formação, os vendedores cumprem a determinação da Vigilância Sanitária Municipal, órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde (Semus), que exige o curso aos manipuladores de alimentos. Ao final do evento, a Semsa emite o certificado que deve ser apresentado ao órgão na ocasião do trabalho informal.

Para a comerciante Joana Pereira, 57 anos, a capacitação oportuniza mais um trabalho extra. "Eu acho muito bom, pois a gente aprende mais e vai trabalhar mais tranquilo. Para mim, sempre é uma boa oportunidade poder participar", disse. A Semsa oferece mais de 20 cursos, grande parte na área alimentar e de saúde preventiva, integrando o Eixo de Geração de Trabalho e Renda, compondo importante viés de atuação da Prefeitura na área social.

Quem participou, avaliou como positivo o aprendizado e afirma que adotará as medidas na rotina de trabalho. "Eu já conhecia o curso e trabalho no ramo há muitos anos. Tenho restaurante e sei bem a importância de ter higiene e cuidado com os alimentos. É preciso sempre se qualificar, porque o mercado exige sempre mais conhecimento", disse a microempresária Raimunda Caciano, 55 anos.

EMPREGO E RENDA

A Semsa tem como foco capacitar para além do aprendizado, com fins à geração de emprego e de renda aos participantes. A instituição possui extenso cronograma de cursos e oficinas na área da segurança alimentar, voltados para as comunidades e que têm como foco principal somar para a autonomia financeira das pessoas.

O público, em sua maioria, são donas de casa, empregados que querem renda extra e pessoas em busca de um novo ramo de trabalho. "Realizamos uma série de cursos para garantir autonomia às pessoas e com essa oportunidade, elas têm a chance de ganhar o próprio dinheiro ou aumentar sua renda. É uma determinação do prefeito Edivaldo que possamos dar estas oportunidades a quem nos procura", reforça a secretária Fatima Ribeiro.

Além do BPMA, a lista de cursos conta ainda com outras oportunidades oferecidas como Aprimoramento em Cozinhas Domésticas, Educação Alimentar, Bombons Regionais, Biscoitos Caseiros, Etiqueta à Mesa, Salgados para Festa, Compota de Frutas, Tortas Finas, Culinária Regional, Organização de Geladeira, Cuidador de Idoso e Alimentação Saudável e Aprimoramento em Cozinhas Domésticas.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem