agencia

Notícias

Quinta-feira, 16/05/2019 - 15h47

Prefeitura e parceiros promovem capacitação para fortalecer territórios educativos de São Luís

Participam do evento gestores e educadores da rede municipal, organizações da sociedade civil e de serviços de assistência; formação integra as políticas públicas da gestão do prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Momento da formação que reuniu parceiros para fortalecer territórios educativos de São LuísCom o objetivo de fortalecer os territórios educativos da cidade de São Luís, a Prefeitura, por meio das secretarias municipais de Educação (Semed) e da Criança e Assistência Social (Semcas), realizou a Formação para Ação e Articulação em Rede, nesta terça (14) e quarta-feira (15), no Espaço Big Eventos, no Turu. A atividade contou com a parceria da Fundação Itaú Social, do Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS), do Rio de Janeiro, e de organizações sociais e integra as políticas públicas da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.

O titular da Semed, Moacir Feitosa, destacou a importância da formação. "A Semed vem trabalhando em ações que buscam valorizar a parceria com organizações sociais que atuam nos territórios educativos de São Luís. Iniciativas como esta envolvem a comunidade, promovendo atividades de educação, cultura e saúde, e consequentemente, melhoram a qualidade de vida da população".

A secretária adjunta de Gestão da Semcas, Nazareth Garcês destaca o objetivo é de melhorar cada vez mais o trabalho ofertado pela gestão do prefeito Edivaldo. "Encontramos em 2013 uma rede fragilizada e com muitas necessidades. Demos início a essa parceira com a Fundação Itáu e CIEDS que vieram contribuir para qualificar e fortalecer essa rede, e em seguida a Semed entrou junto conosco, e desde então temos nos esforçado para qualificar cada vez as ações desenvolvidas", explicou a secretária adjunta. 

"Para nós é fantástico perceber como o trabalho vem acontecendo em São Luís e nas outras cidades onde ele existe, e continua sendo um grande aprendizado, pois ao participar de atividades como esta podemos perceber o quanto é importante a promoção do conhecimento, qualificação, e ainda nos proporciona oportunidades de melhorias", disse a representante do Itáu Social, Luciana André.

PARTICIPAÇÃO

O evento acontece em São Luís desde o ano de 2015, e a edição atual contou com a presença de gestores e educadores da rede municipal, organizações da sociedade civil e de serviços de assistência, que buscam um planejamento para todos os territórios (ou Núcleos Territoriais) e para a formação de todos os estudantes da rede pública municipal de ensino.

A Formação para Ação e Articulação em Rede trabalhou formas de criar atividades e iniciativas de maneira conjunta para cada território, levando em conta o critério de que todas elas sejam realizadas de forma coletiva, por meio de parcerias, e que isso estimule a aproximação entre as organizações sociais responsáveis pela Assistência e pela Educação em São Luís.

"A articulação em rede nos coloca dentro de uma nova perspectiva, de compreender cada território, sua dinâmica, necessidades e ações nas áreas de saúde, educação e assistência, que podem ser realizadas em conjunto, e que outrora eram feitas isoladamente. Precisamos somar esforços para o bem de todos, sabendo que a colaboração potencializa resultados. Antes do projeto, desconhecíamos a maioria das pessoas e organizações que trabalham em cada território; hoje, com este trabalho de parceria, conhecemos e sabemos os serviços e ações que desenvolvem", ressalta a técnica do Grupo Intersetorial da Semed, Patrícia Caldas.

PROGRAMAS

Durante a formação, foram pontuadas várias atividades e projetos realizados nos territórios, a exemplo do Programa Mais Educação, já bem estruturado e coordenado em São Luís pela Semed, o qual atende estudantes de escolas municipais de quase todos os Núcleos, oferecendo, no contraturno escolar, oficinas de teatro, capoeira, leitura, escritas, raciocínio lógico matemático, entre outras. Outra organização citada foi a Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), que também realiza atividades artísticas, como dança, teatro, música e pintura, além de serviços de assistência específicos da entidade, de acordo com a necessidade de cada território.

A variedade cultural e social que cada território de São Luís possui também foram questões discutidas no evento. As articulações, bem como as atividades desenvolvidas em parcerias, mudam e se adaptam de acordo com o público que atende, dependendo da área da cidade. "Cada território tem suas peculiaridades e particularidades, que precisam ser respeitadas. Isso é fundamental e colaborativo", pontuou a representante do CIEDS, Fernanda Comanero.

Atualmente o projeto conta com a parceria de 99 organizações sociais. Cada uma possui um potencial e demanda específica de acordo com sua localização e público. Nos dois dias de formação, o evento contou com a presença de representantes das organizações parceiras, que atuam nos núcleos ou territórios os quais foram divididos a cidade de São Luís: Anil, Cidade Operária e Zona Rural (na terça-feira, 14) e Centro, Itaqui Bacanga, Coroadinho e Turu/Bequimão (na quarta-feira, 15).

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem