agencia

Notícias

Domingo, 16/06/2019 - 08h10

Prefeitura de São Luís e Centro Cultural Vale Maranhão incentivam ensino da arte africana na rede municipal de educação

Educadores estão sendo capacitados para aplicação do conteúdo da disciplina sobre Educação e Relações-Étnico Raciais; ação integra a política de Educação do prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís e Centro Cultural Vale Maranhão incentivam ensino da arte africana na rede municipal de educaçãoDando início à nova etapa da formação, Educação e Relações Étnico-Raciais no Contexto da Lei nº 10639-03, ofertada pela Prefeitura de São Luís, por meio  da Secretaria Municipal de Educação (Semed), professores coordenadores e gestores da rede municipal de ensino participaram no sábado (15), no Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM), Centro Histórico, da abertura do curso Arte Africana. A ação integra a política educacional da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior. Este ano, a formação está sendo realizada por meio da parceria com o CCVM, que disponibilizou para as escolas da rede municipal um kit de Arte Africana, para utilização em sala de aula.

O material produzido pelo CCVM, e doado às escolas municipais, apresenta ilustrações da arte de 60 povos africanos, com características e linguagens diferenciadas. O catálogo e pranchas com ilustrações são registros da exposição "Africana - o diálogo das formas", de 2018, apresentada naquele espaço.

"O material é de excelente qualidade, não só gráfica, mas pela riqueza do conteúdo e a preocupação em também sugerir a orientação de abordagem dos temas em sala de aula. É fundamental a formação nesta temática para levar a importância da cultura africana, nossa matriz cultural, para a sala de aula", pontuou o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa.

Sobre a parceria, o secretário frisou: "Há dois anos as crianças e jovens da rede fazem visitas constantes às exposições do Centro Cultural. É uma parceria importante, responsável e profissional".

Sobre o material, a curadora do CCVM, Paula Porta, destacou que vai além da arte. "É importante trabalhar em sala de aula e mostrar o conceito que cada peça representa, tais como ancestralidade, papel da mulher, respeito aos mais velhos e a organização social", disse. "É um material didático inédito no Brasil, da forma que foi pensado, e que foi voltado e disponibilizado só no Maranhão", completou.

A coordenadora da U.E.B. Evandro Bessa, no bairro Santa Bárbara, Lurdimar Santana, já faz planos para o trabalho com o kit em sala de aula. "Vou reunir os professores de história, geografia e arte para orientar de que forma vamos mostrar a importância da cultura africana para os alunos, e também a riqueza do continente, principalmente para nós maranhenses", disse.

FORMAÇÃO

A formação ofertada pela Secretaria Municipal de Educação aos profissionais da Educação Básica visa discutir o papel da escola e dos profissionais frente às Diretrizes Nacionais para a implementação da Lei nº 10639-03. Visa também efetivar as diretrizes curriculares nacionais para a educação e as relações étnico-raciais articulando teoria e prática no espaço escolar e planejar projetos pedagógicos que foquem a diversidade na construção histórico-cultural.

No processo de formação, este ano com a parceria do CCVM, serão ofertadas aulas com a historiadora, doutora em História Social pela Universidade de São Paulo, Juliana Bevilacqua, que é autora do livro 'Homens de Ferro'. Os ferreiros na África Central no século XIX (FAPESP; Alameda, 2011) e coautora do livro 'África em Artes' (Museu AfroBrasil, 2015).

As aulas podem ser assistidas pelo canal do Centro Cultural Vale Maranhão, no Youtube, somente para os inscritos no Curso.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem