agencia

Notícias

Sábado, 10/08/2019 - 08h08

Projeto Banda Juvenil da gestão do prefeito Edivaldo contribui para mudança de vida de jovens do bairro Coroadinho

As atividades do projeto Banda Juvenil são desenvolvidas pela Guarda Municipal de São Luís e o aprendizado diário sobre a arte vêm mudando a realidade de jovens do Coroadinho

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Projeto de música desenvolvido pela gestão do prefeito Edivaldo tem transformado realidades de jovens do CoroadinhoReativado no início da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior e desenvolvido por meio da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), o projeto Banda Juvenil vem aos poucos deixando no passado situações de vulnerabilidade social e violência vivenciados pelos jovens que hoje fazem parte do projeto. As atividades do projetos são desenvolvidas pela Guarda Municipal de São Luís e contemplam criança e adolescentes do bairro do Coroadinho.

O aprendizado diário sobre teoria musical, a leitura de partituras e as aulas de flauta doce, teclado e violão vêm mudando a realidade de jovens do Coroadinho e dando oportunidade para mudança de hábitos, como uma dedicação maior aos estudos, e perspectivas para pensar em carreiras na área musical.

Segundo o secretário Municipal de Segurança com Cidadania, Heryco Coqueiro, um dos objetivos do projeto é proporcionar uma perspectiva de futuro diferente da realidade vivida por crianças e jovens de áreas de São Luís. "Quando se apoia e implementa projetos como o da Banda Juvenil da Guarda Municipal, nós estamos promovendo uma ação de alcance social e de aproximação da comunidade. A ideia da gestão do prefeito Edivaldo é de ampliar a abrangência da educação musical, que é uma das proposta do projeto, para outros bairros da cidade que também apresentem índices de violência e criminalidade envolvendo crianças e adolescentes", explica o secretário.

Para fazer parte do projeto, os candidatos, que podem ter entre seis e 16 anos, devem se submeter a um seletivo básico, que leva em conta principalmente a frequência escolar. Após essa etapa, os participantes começam a ter aulas de educação musical, que envolve leitura de partituras e as lições de música com o uso de flauta doce logo no início.

Segundo o coordenador da Banda Juvenil da Guarda Municipal de São Luís, Franklin Melo, que participa da ação juntamente com outros guardas municipais voluntários, os integrantes do projeto também passam por avaliações periódicas que levam em conta o comportamento em sala de aula, assiduidade e pontualidade nas aulas do projeto, os cuidados com os instrumentos usados e o desempenho escolar.

"O grande foco do projeto é a prevenção à violência por meio da música, formando e capacitando jovens no aprendizado de um instrumento, levando para essa formação valores de trabalho em grupo, disciplina, resgate a cultura, e melhorando o desempenho e a responsabilidade com os estudos", destaca Franklin Melo.

PARCERIAS

O projeto de Banda juvenil iniciou em 2009 com parcerias entre o Conselho Comunitário do Coroadinho, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiro e a Guarda Municipal (que ingressou logo com quatro instrutores). O  grupo passou um período desativado por falta de recursos, só retornando às atividades com o início da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, tendo ganhado ainda a parceria da 2° Vara De Execuções Penais, Rotary club, 2° Juizado Especial e da Igreja Nossa senhora do Carmo.

Este ano, o projeto ganhou um reforço com a doação de instrumentos musicais e duas mini vans para transporte das crianças. Os equipamentos musicais foram adquiridos por meio de emendas parlamentares do senador Weverton Rocha, na época em que atuava como deputado federal.

Os kits de instrumentos doados para a Banda Juvenil contém clarinetes, saxofones, trombones, trompetes entre outros materiais necessários ao desenvolvimento da educação musical. Já os dois veículos servirão ao transporte dos materiais e alunos do projeto.

Quem coordena o projeto da Banda Juvenil dentro da comunidade, ajudando a divulgá-lo e alcançar um maior número de participantes é a moradora Maria do Carmo Alves, coordenadora do projeto por meio do Conselho de Defesa Social do Coroadinho. Foi o conselho que procurou a Semusc solicitando o projeto. A secretaria atendeu ao pedido e designou uma equipe de professores formada por músicos da Banda da Guarda Municipal de São Luís para ministrar as aulas.

MÚSICA COMO INSTRUMENTO DE MUDANÇA SOCIAL

"A música de fato mudou minha vida, a rotina e o meu modo de pensar sobre várias coisas, além de possibilitar meu autocontrole e até uma opção de emprego caso eu siga nesse ramo. Não posso negar que, caso eu não tocasse, ficaria fazendo literalmente nada em casa", revela a estudante Estér da Silva Ramos Oliveira, de 15 anos, que participa da banda há cinco anos. Aos 10, Estér se inscreveu no projeto e logo começou a tocar a flauta doce. "Hoje eu toco clarinete e saxofone, o que possibilitou novas oportunidades no ramo da música fora do projeto, mas vou sempre lembrar que meu primeiro contato com a música foi a Banda Juvenil", afirma a estudante.

Outro que teve a vida marcada positivamente pelo projeto é o estudante Aleksandro de Moraes Marques, de 20 anos. "A música é algo maravilhoso, divino, de Deus, nos proporciona sentimentos de alegria. Podemos fazer outras pessoas sorrirem através da música e é fantástico. Isso me ajudou a ser um cidadão melhor, a perceber que a arte nos torna mais próximos uns dos outros", ressalta o instrumentista.

Aleksandro de Moraes Marques também fala sobre a amizade entre professores e alunos e o comprometimento que todos têm em fazerem um trabalho de qualidade através da música. "Agradeço à Guarda Municipal de São Luís pelo excelente trabalho com os jovens do Coroadinho através da música, por ajudar a nos tornarmos cidadãos de bem e, assim, contribuir para o mundo ser melhor", enaltece.

Quem também ressalta os benefícios de participar do projeto da Banda Juvenil é a moradora Maria de Jesus Melonio, mãe do aluno Tiago Henrique Melonio. "Os meninos não ficam só vagando pelas ruas, ficam mais em casa ou na banda, além de melhorar a concentração nas aulas da escola. O projeto muda a vida, pois mesmo que as crianças não sigam uma carreira artística, dão para elas uma nova perspectiva de vida, de buscarem algo melhor para elas", garante.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem