agencia

Notícias

Sexta-feira, 06/09/2019 - 16h32

Prefeitura de São Luís segue com operação de disciplinamento na região do Centro Histórico

Iniciativa da gestão do prefeito Edivaldo visa dar mais segurança e conforto a quem frequenta o Centro Histórico; nove comércios da região já foram fiscalizados

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Comércio das ruas Humberto de Campos e da Palma é vistoriado por força-tarefa da Prefeitura de São LuísA Prefeitura de São Luís realizou mais uma etapa da operação de disciplinamento do comércio formal da região do Centro Histórico na última quinta-feira (5) e segue ao longo da semana com a ação. Desta vez, as vistorias das secretarias e órgãos municipais que compõem a força-tarefa instituída pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior vistoriou estabelecimentos comerciais localizados nas ruas Humberto Campos e da Palma. A atividade é um desdobramento das ações do poder público municipal em resposta aos atos de vandalismo e ocupação comercial desordenada na área central da cidade. Além de trazer organização ao comércio formal, a iniciativa visa reforçar a segurança de moradores e frequentadores da região.

Com a ação realizada na quinta-feira (5), chegam a nove o número de estabelecimentos notificados por não apresentar ambientes com extintores de incêndio, práticas de serviços em desacordo com os alvarás de funcionamento, alimentos acondicionados de forma irregular, comercialização de bebidas a menores de idades e realização de eventos, em via pública, sem autorização prévia e documental de órgãos competentes.

Segundo o secretário municipal de Segurança com Cidadania, Heryco Coqueiro, as atividades da força-tarefa devem perdurar por três meses, sempre com a supervisão da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), com participação da Guarda Municipal e Defesa Civil; Secretaria Municipal de Saúde (Semus), com a Vigilância Sanitária e ainda Subprefeitura do Centro Histórico, Blitz Urbana e Corpo de Bombeiro Militar.

"Estabelecimentos visitados apresentaram diversas falhas, como falta de segurança quanto a incêndios, alimentos fora do prazo de validade e acondicionados de forma inadequada e placas em desacordo com a ordenamento urbanístico. Três já foram interditados", informou o secretário Heryco Coqueiro.

O diretor da Blitz Urbana, Samuel Dória, afirma que o objetivo da força-tarefa é também orientar e disciplinar os comércios para oferecer segurança à população ludovicense. "Estamos informando o porquê estão sendo notificados e dando a eles um prazo legal para buscarem a adequação e o funcionamento totalmente regular", destaca.

INTERDIÇÃO

Dos três estabelecimentos vistoriados na quinta-feira (5), dois foram interditados pela equipe da força-tarefa pela ausência de extintores de incêndio e por terem sido avaliados como ambientes inadequados. "O primeiro tinha um espaço usado para fazer tatuagens e aplicação de piercing sem qualquer condição de oferecer esses procedimentos. A pessoa responsável teve o material apreendido, foi notificado e o lugar interditado", relatou a fiscal sanitária da Vigilância Sanitária do Município, Gisela Castro.

Outra situação irregular e considerada grave pela força-tarefa foi a ausência quase que completa de extintores de incêndio. "Todos os estabelecimentos visitados não têm luminária de emergência, a fiação é exposta e com materiais inadequados, os quais podem causar faíscas que possivelmente podem apresentar focos de incêndio no imóvel", revelou o capitão Wellington Nadson, do Corpo de Bombeiros.

O subprefeito do Centro Histórico, Jeferson Viegas, destacou que o local foi o mais visitados no Maranhão nos últimos meses por turistas e moradores. "Atualmente, todo mundo quer conhecer e frequentar o Centro Histórico, por isso é preciso que façamos o ordenamento e o disciplinamento do nosso comércio para garantir a segurança e a tranquilidade de nossos frequentadores", ressaltou.

As ações da força-tarefa da Prefeitura prosseguem e a ideia é que toda a área do Centro Histórico seja alcançada pela vistorias da Semusc, Blitz Urbana, Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem