agencia

Notícias

Segunda-feira, 07/10/2019 - 15h41

Prefeitura de São Luís apresenta programa Viva Melhor Sabendo Jovem em congressos sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis

Resultados da ação de saúde foram apresentados em três eventos científicos ocorridos em Foz do Iguaçu (PR)

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís apresenta programa Viva Melhor Sabendo Jovem em congressos sobre Infecções Sexualmente TransmissíveisO programa Viva Melhor Sabendo Jovem, desenvolvido pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), foi destaque em três eventos nacionais e internacionais. Na ocasião, os gestores da Coordenação de Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis apresentaram os resultados do programa, que tem como público-alvo adolescentes e jovens de 13 a 29 anos, que se submetem a ações de testagem, vinculação e retenção ao tratamento do HIV. Ação integra a política de saúde colocada em prática pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior. 

As atividades foram apresentadas no XII Congresso da Sociedade Brasileira de DST, VIII Congresso Brasileiro de AIDS e III Congresso Latino Americano IST/HIV/AIDS, que aconteceram entre os dias 22 e 25 de setembro, em Foz do Iguaçu (PR). A exposição da Semus contemplou as ações do projeto, no período de julho a outubro de 2018, quando foram realizadas 899 testagens.

O Viva Melhor Sabendo Jovem tem como foco a educação de jovem para jovem, e consiste na formação de multiplicadores para atuar em escolas, bem como na realização de testagens em locais de sociabilidade desse público.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, destaca a capilarização de informações importantes para evitar a contaminação pelo vírus da Aids e ajudar a combater o preconceito. “A Prefeitura tem investido no protagonismo jovem, não apenas para receber orientações sobre o HIV, mas para que a juventude seja multiplicadora de informações em seus espaços, e assim, estimule a testagem, ressaltando que mesmo com um diagnóstico positivo é possível ter tratamento e qualidade de vida”, afirma.

Segundo o titular da Coordenação de Controle das ISTs, Wendel Alencar, os resultados do Viva Melhor Sabendo Jovem são relevantes. “O projeto tem contribuído para promover o despertar da faixa etária de 13 a 29 anos, com pessoas sendo voluntárias, e movimentos sociais que se identificaram ou tiveram mudanças de comportamento, a partir de reflexões e das oficinas realizadas” disse.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem