agencia

Notícias

Terça-feira, 15/10/2019 - 14h08

Atendida por equipamento social da Prefeitura de São Luís lança livro na 13ª FeliS

Neusilene Carvalho Reis dos Santos é acompanhada pelo Cras da região da Liberdade e autora de 'Poemas e Poesias: Lembranças da Minha Juventude', obra que teve incentivo da gestão do prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Atendida por equipamento social da Prefeitura de São Luís lança livro na 13ª FeliSLivro 'Poemas e Poesias: Lembranças da Minha Juventude', lançado na tarde desta segunda-feira (14), na 13ª Feira do Livro de São Luís (FeliS) expressa a vida, sentimentos e o cotidiano de Neusilene Carvalho Reis dos Santos, 39 anos, atendida pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas). A autora é acompanhada desde 2014 pelo Centro de Referência da Assistência Social (Cras) da região da Liberdade. A obra, lançada com o incentivo da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, foi publicado com o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema).

“É com muita alegria que participamos deste momento. O talento Neusilene já tinha, o papel do Cras foi incentivar o desenvolvimento de sua capacidade literária e através de um atendimento sério contribuir para o seu empoderamento. A gestão do prefeito Edivaldo prima pela qualificação dos serviços. Esse momento é ímpar e mostra como podemos fazer a diferença com uma política comprometida com quem realmente precisa”, exaltou a secretária Andréia Lauande, da Semcas. 

Na obra 'Poemas e Poesias: Lembranças da Minha Juventude', a escritora traz memórias da sua vida destacando as experiências da juventude. Neusilene afirma que sempre gostou de poesia e começou a escrever aos 15 anos. Contudo, não imaginou que essa prática pudesse chegar a esse momento. “Eu sou muito agradecida a todos que me ajudaram a chegar até aqui. Família, amigos, Senai e Cras. Eu cheguei no Cras Liberdade me sentindo incapaz de realizar qualquer coisa. Fui encaminhada pela equipe para realizar o curso de auxiliar administrativo no Senai e além do apoio, recebi o incentivo para continuar a escrever e correr em busca desse sonho”, comemora.

Neusilene chegou ao Cras em um momento difícil de sua vida. Diante de um contexto emocional complexo, tristeza profunda, dificuldades de interagir com familiares e comunidade e nenhuma perspectiva de superação dos desafios que enfrentava, ela foi inserida no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), que desenvolve atividades com o objetivo de apoiar as famílias, prevenir a ruptura de laços, promover o acesso a direitos e contribuir para a melhoria da qualidade de vida. Dentro do PAIF Neusilene passou a participar das oficinas, palestras e reuniões. 

O lançamento contou com a participação de familiares e equipe técnica do Cras Liberdade – unidade responsável por instigar e encorajar Neusilene dos Santos a colocar no papel por meio da poesia parte da sua história. O município de São Luís possui 20 Cras distribuídos nas diversas regiões da cidade.

CORDEL

Ainda durante a 13ª FELIS, as crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Cras Turu apresentaram o projeto São João Literatura de Cordel. O SCFV foi executado pela instituição conveniada com a Semcas, Centro Educacional Cuidando da Vida. Realizado no mês de junho, o projeto trabalhou o desenvolvimento da escrita através da inspiração temática do período junino com suas histórias e tradições. As crianças foram instigadas a produzir textos e imagens tendo como referência a Literatura de Cordel. O material produzido foi distribuído aos transeuntes da Feira do Livro.

O empoderamento feminino também marcou a participação da Semcas na Feira do Livro.  A gestora da pasta, Andréia Lauande foi ao evento acompanhada das adolescentes Keyce Camilly Pereira, 16 anos e Joilany França, 16. As jovens fazem parte do Movimento Meninas pela Igualdade, que entre suas ações tem o #MeninasOcupam que proporciona às meninas a ocupação de espaços de tomada de decisão em instituições governamentais, empresas e organizações. Durante toda a tarde de segunda-feira (14) as adolescentes participaram da agenda da secretária. 

 “Esse movimento proporciona  que ocupemos lugares de lideranças para chamar a atenção para as conquistas das mulheres, mas também alertar que ainda temos muitas barreiras a enfrentar”, explicou Keyce. O Movimento nasceu em função do Dia Internacional da Menina (11 de outubro), instituído pelas Organização das Nações Unidas (ONU).

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem