agencia

Notícias

Quinta-feira, 05/12/2019 - 08h20

Prefeitura de São Luís capacita professores das salas de recursos para ensino da língua portuguesa para estudantes surdos

Participaram da formação 150 professores de aproximadamente 70 Unidades de Educação Básica; formação integra a política de capacitação dos profissionais da Educação implantada pelo prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura capacita professores das salas de recursos para ensino da língua portuguesa para estudantes surdos“Atendimento Educacional Especializado no Ensino da Língua Portuguesa para Surdos” é o tema da formação realizada nesta semana pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), para os 150 professores das salas de recursos de aproximadamente 70 Unidades de Educação Básica (U.E.Bs) da rede de ensino municipal. A formação, que integra a política de capacitação dos profissionais da Educação implantada pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior, aconteceu na Faculdade Laboro, no São Francisco, e teve por objetivo a troca de experiências e o estímulo à produção de novos saberes para o fortalecimento da prática pedagógica. 

O titular da Secretaria Municipal de Educação de São Luís, Moacir Feitosa, destaca a ampliação das salas de recursos – número que quase triplicou na gestão do prefeito Edivaldo – e o investimento anual que tem sido feito em formação de educadores para a melhoria da qualidade do ensino ofertado aos estudantes deficientes, sejam eles cegos, surdos, com deficiência intelectual, autismo, ou qualquer outro tipo de deficiência. “No ano passado, a Semed promoveu 10 formações específicas para os professores das salas de recursos, e este ano dobramos este número - fizemos 20. Além disso, estes profissionais também participaram de outras formações envolvendo toda a rede, e tiveram acesso a cursos e seminários”, esclarece Moacir Feitosa.

A especialista Ranilda Santos Rocha, do Centro de Ensino e Apoio à Pessoa com Surdez (CAS) da Secretaria de Educação do Estado do Maranhão (Seduc), levou para os educadores da rede municipal de São Luís alguns relatos de experiências da sua prática cotidiana no CAS. 

O tema “Atendimento Educacional Especializado no Ensino da Língua Portuguesa para Surdos” foi desenvolvido pela professora Kátia Mamede, técnica especialista na área de surdez da Superintendência da Área de Educação Especial (SAEE) da Semed. A formação também teve o apoio e intervenção da professora Simone Castelo Branco, da sala de recursos da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Antônio Vieira.

NOVAS TEMÁTICAS

Kátia Mamede diz que foi determinante para a Educação Especial da rede municipal a inserção de novas temáticas e de novas formações para a melhoria do ensino. Segundo ela, é cada vez maior o número de estudantes deficientes na rede municipal, inclusive surdos. “A procura aumenta a cada ano”, garante a educadora. “E nós, professores e especialistas da área precisamos estar sempre nos reciclando, nos atualizando, para atender a essa demanda”, assinala. Sobre a temática da formação, Kátia afirma que é essencial trazer para discussão a Língua Portuguesa para surdos, assegurando que ainda há uma grande dificuldade para os estudantes surdos em assimilar o conteúdo, já que a sua língua materna é a Libras.

Para a professora Kátia Simone Moraes Rodrigues, da sala de recursos na U.E.B. Monsenhor Frederico Chaves, as formações oferecidas pela Superintendência da Educação Especial são muito importantes para a prática pedagógica. Ela também ressalta a interação com os colegas e a troca de experiências como parte fundamental das formações. “É muito grande o aprendizado que temos. É um ganho que não é só nosso, mas do aluno, da família e de toda a escola”, assinala.

A coordenadora das salas de recursos pela SAEE/Semed, Priscila de Sousa Barbosa Castelo Branco, conta que o número de formações anuais para os educadores das salas de recursos dobrou este ano em função, justamente, da inserção de novas temáticas na área de surdez. “Houve a necessidade de um maior aprofundamento por conta da demanda de alunos surdos, que tem aumentado a cada ano”, afirma Priscila, comentando que os estudos de caso e o detalhamento de práticas exitosas nas formações são momentos especiais para os educadores.

Encerradas as formações deste ano, Priscila Sousa Barbosa conta que já estão programados para os dias 16, 17 e 18 de dezembro, o V Seminário de Práticas Exitosas da Educação Especial, 8º Workshop dos Cursos da Educação Especial e III Mostra da Sala de Recursos Multifuncional, com o objetivo de compartilhar as experiências educacionais dos programas e projetos da área da Educação Especial na rede municipal de São Luís, destacando as práticas exitosas que culminaram no avanço dos estudantes público-alvo da educação especial.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem