agencia

Notícias

Sábado, 01/02/2020 - 09h53

Prefeito Edivaldo investe na formação de professores como estratégia para melhoria do ensino público

Capacitação dos educadores é um dos pilares do programa Educar Mais, criado pela gestão do prefeito Edivaldo com objetivo de qualificar o processo ensino-aprendizagem

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeito Edivaldo investe na formação de professores como estratégia para melhoria do ensino públicoA gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, como parte da política implementada para a melhoria do ensino na rede municipal de São Luís, tem mantido investimento permanente em formação de professores, coordenadores pedagógicos, gestores e técnicos da área da Educação. A formação docente continuada é um dos pilares do programa Educar Mais, desenvolvido pela Prefeitura de São Luís com o objetivo de promover melhorias na qualidade do ensino e ampliar o acesso à educação pública. A proposta é fazer com que as constantes formações oferecidas aos docentes impactem positivamente no processo de ensino-aprendizagem.

“A gestão municipal tem investido em várias frentes na área da Educação a fim de consolidar as melhorias e ampliar os avanços que têm transformado o ensino público na capital maranhense. Ao longo dos últimos anos, realizamos reformas em escolas, melhorando a infraestrutura das salas de aula, realizamos concurso e convocamos novos profissionais, investimos em educação inclusiva e oferecemos inúmeras formações, considerando que a qualificação e valorização dos profissionais refletem positivamente na sala de aula e na qualidade do ensino”, ressalta o prefeito Edivaldo.

Dando início ao cronograma de formações para este ano, a Prefeitura de São Luís já promoveu, em alusão à campanha Janeiro Branco, uma formação voltada para a promoção da saúde mental, da qual participaram técnicos e professores da rede municipal de ensino. A proposta da formação foi sensibilizar e orientar os educadores para situações que podem ocorrer no ambiente escolar, próprias do relacionamento entre pares, ou advindas de questões familiares, e que causam preocupação, estresse, depressão, e podem até mesmo levar à mutilação e ao suicídio.

Em 2019, dezenas de capacitações também foram oferecidas aos professores, coordenadores pedagógicos, técnicos e gestores. Entre as temáticas abordadas está o enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, formação realizada com a intenção de instrumentalizar os profissionais de educação para melhor trabalhar a prevenção à violência sexual, por meio das artes, da cultura, do esporte, e de outras atividades pedagógicas.

Também foi realizada a formação em Contação de Histórias: Teoria e Prática, para professores da Educação Infantil. O curso teve o objetivo de promover a ampliação do conhecimento dos educadores sobre a contribuição da literatura infantil para a formação de leitores e a importância dos contos literários na vida dos pequenos estudantes, com interação e criatividade de forma inclusiva para estimular as práticas de incentivo à leitura. Atualmente, cerca de 200 professores da rede contam com a capacitação na área de literatura e contos.

Entre outras capacitações oferecidas aos professores, estão também as que tratam sobre uso do material didático em sala de aula. No ano passado, professores do 2° ano da rede municipal de ensino e coordenadores pedagógicos participaram da Formação de Professores para Ação e Articulação em Rede e de palestras sobre os métodos de alfabetização e a importância de compreender a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 

O secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, destaca a importância do trabalho de formação continuada com os professores. “A gestão do prefeito Edivaldo tem a formação de professores, que é um dos pilares da política educacional a partir do programa Educar Mais, como uma ação prioritária no processo de ensino e aprendizagem, pois o professor que se atualiza, tem mais elementos para trabalhar os conteúdos pedagógicos em sala de aula", afirma o secretário.

COORDENADORES PEDAGÓGICOS

Além dos professores, as formações alcançam os coordenadores pedagógicos. Só em 2019, foram realizados 22 encontros de formação, em média dois por mês, voltados para os mais de 380 coordenadores pedagógicos do ensino infantil e fundamental. “A proposta de capacitar os coordenadores é fazer com que eles se apropriem das informações e se tornem multiplicadores do conhecimento, levando-o aos professores. O objetivo dessas formações é fazer com que os temas debatidos possam impactar positivamente na sala de aula”, disse a coordenadora de Formação dos Coordenadores Pedagógicos da Secretaria Municipal de Educação de São Luís, Francisca Lima.

Entre os mais diversos temas do âmbito educacional debatidos em formações estão aprendizagem criativa, intervenção pedagógica, tematização da prática, homologia de processos, observação de aula como prática formativa, proposta curricular da rede municipal de ensino, sistemática de avaliação da rede, o papel do coordenador pedagógico como formador na escola, o plano de intervenção pedagógica na escola, práticas de leitura e escrita de livros literários infantis, socialização de práticas exitosas na escola, e muitos outros.

EDUCAÇÃO ESPECIALAs capacitações nas áreas de braile, matemática e libras estimulam a educação inclusiva nas escolas municipais e também integram o programa de valorização dos educadores promovido pela gestão do prefeito Edivaldo. Ao longo dos últimos anos, foram oferecidos cursos de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, Atendimento Educacional e Especializado, Braile, Autismo, Soroban (instrumento de cálculo usado para o ensino de matemática para cegos) e Libras nível intermediário.

Entre as formações, a Prefeitura de São Luís promoveu também o 8º Workshop dos Cursos da Educação Especial e a III Mostra da Sala de Recursos Multiprofissional, na qual professores da rede municipal de ensino puderam mostrar alguns recursos criados no ano de 2019 que contribuíram para o desenvolvimento da aprendizagem de estudantes com deficiência. 

Ainda no âmbito da Educação Especial, a gestão municipal também capacitou em 2019 professores das salas de recursos para ensino da língua portuguesa para estudantes surdos. Com o tema “Atendimento Educacional Especializado no Ensino da Língua Portuguesa para Surdos”, a formação contou com a participação dos 150 professores das salas de recursos de aproximadamente 70 Unidades de Educação Básica (U.E.Bs) da rede de ensino municipal.

A Superintendência da Área de Educação Especial (SAEE) oferece ainda os cursos de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva e Atendimento Educacional e Especializado (AEE), que estão entre os cursos mais procurados. O curso de Educação Inclusiva é voltado para o professor do ensino comum trabalhando com metodologias diferenciadas. Já o curso de AEE prepara o professor para atuar na Sala de Recursos Multifuncionais, que são espaços onde os estudantes com deficiências têm acesso aos recursos técnico-pedagógicos que facilitam a absorção dos saberes, dadas as suas necessidades educacionais específicas.

“Os cursos são realizados na metodologia presencial e semipresencial e têm cargas horárias variadas, entre 120 e 200 horas. Ao mesmo tempo que tem acesso ao conteúdo teórico, os cursistas podem colocar na prática o que aprendem pois estão diariamente em sala de aula e também pelas atividades práticas que são realizadas durante o curso. O interesse e a procura pelos cursos é sempre muito grande, o que nos incentiva a sempre realizar. Isso também revela que os nossos professores estão cada vez mais empenhados em se renovar e se atualizar para promover a inclusão dos estudantes com deficiência nas atividades da sala de aula”, destaca a superintendente da SAEE/Semed, Dalvina Ayres.

Para 2020, além dos cursos que fazem parte do cronograma de formações, a proposta é incluir dois novos cursos com as temáticas Transtornos Funcionais Específicos, para tratar de distúrbios de aprendizagem como hiperatividade, dislexia, entre outros, e Acessibilidade Curricular, para tratar do planejamento dos currículos acessíveis e orientar os professores na prática. As formações impactam diretamente no dia a dia de quase 1.300 estudantes que são beneficiados com o trabalho desenvolvido pelo município na área da Educação Especial.

A PARCERIAS

Para a oferta das formações, a Prefeitura de São Luís conta também com parcerias importantes, a exemplo da Fundação Lemann, por meio do Programa Formar. Através do programa, a fundação visa promover e alinhar esforços entre secretarias de educação e escolas, diminuindo distâncias, apoiando os educadores em seu desenvolvimento profissional e aperfeiçoando as práticas de gestão e os processos pedagógicos. Entre os cursos oferecidos através da parceria, está o de Gestão para a Aprendizagem e Mathema, capacitação destinada a professores de matemática do 6º ao 9º anos.

A Prefeitura de São Luís também mantém parceria com a Organização Não Governamental (ONG) Ação Educativa, que entre as formações promoveu encontro com o tema "A Gestão Escolar e Literatura na EJA", do qual participaram 60 gestores e coordenadores de escolas da rede municipal de ensino. O objetivo foi discutir o lugar da literatura na alfabetização de jovens e adultos, visando facilitar a aprendizagem para todas as pessoas nesta faixa etária. A ONG Ação Educativa, fundada há 25 anos em São Paulo, e que atua em diversos estados, realiza ações em parceria com a Semed desde 2015.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem