agencia

Notícias

Quarta-feira, 05/02/2020 - 09h33

Prefeitura de São Luís segue com capacitação de comerciantes que atuam em espaços públicos em reforma no Centro da capital

Ação é voltada para comerciantes do Parque do Bom Menino e praças da Bíblia, Misericórdia e Saudade que estão sendo requalificados dentro do programa São Luís em Obras, criado pelo prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura segue com capacitação de comerciantes que atuam em espaços públicos em reforma no Centro da capitalComerciantes que atuam no Parque do Bom Menino e nas praças da Bíblia, da Misericórdia e da Saudade participaram nesta terça-feira (4) do curso de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos, como parte do segundo ciclo de qualificação destes profissionais realizado pela Prefeitura de São Luís. O parque e as praças recebem obras do programa São Luís em Obras, criado pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior que promove novas melhorias na área da infraestrutura urbana de São Luís como requalificação de espaços públicos, reformas de mercados e unidades de saúde e ainda pavimentação em diversos bairros de São Luís. 

As obras do Parque do Bom Menino e das praças da Saudade, Misericórdia e da Bíblia são executadas pela Secretaria Municipal de Projetos Especiais (Sempe), com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (Bird). A secretaria montou a grade de cursos voltados aos comerciantes em parceria com a Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan), responsável pela organização das capacitações; e mais a Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa).

Pelo menos 50 permissionários, comerciantes com licenças legais para atuarem nos espaços públicos, estão inscritos nos cursos de qualificação, um dos critérios exigidos para manterem suas atividades de obtenção de renda. O curso desta terça-feira foi realizado no auditório da Secretaria de Estado de Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), no Monte Castelo.

A ação faz parte de um projeto de trabalho social previsto no programa sob responsabilidade da Prefeitura. Este trabalho é desenvolvido paralelamente às ações da engenharia. O ciclo de qualificação foi iniciado no mês de janeiro com curso na área de empreendedorismo e vendas realizado em parceria da Prefeitura de São Luís e Sebrae-MA.

 A secretária adjunta da Seplan, Cáritas Ribeiro, ressalta a importância dos cursos para que os permissionários elevem suas possibilidades de renda e organização financeira. "Na terceira fase da qualificação os comerciantes ambulantes participarão de curso sobre fabricação de bombons regionais", adiantou. Para a superintendente da área de empreendedorismo da Seplan, Tereza Portela, os permissionários com a qualificação “aumentarão suas possibilidades de vendas. Embora tenham quiosques bem estruturados há aqueles que vendem bombons e outros produtos. Desta forma estamos alcançando a todos”,  esclarece.

Nesta segunda etapa o curso foi oferecido com duração de dois dias. Ao concluir esta fase todos os participantes serão certificados pela Sempe. O último módulo, que será oferecido em março, é considerado como a parte da aplicação das teorias transferidas nas etapas anteriores.  

MOBILIZAÇÃO

Segundo a consultora do Bird, Karla Brandão, além da capacitação, o projeto realiza também a mobilização dos ocupantes dos espaços que acompanham o andamento das obras. “Periodicamente reunimos este pessoal para informá-los sobre o andamento das obras. Assim como sobre remanejamentos previstos. Já foram feitas oficinas sobre planejamento, sobre patrimônio e outras formações”, explica a consultora, também responsável pela fiscalização e medição da obra. No entendimento da consultora do Bird, além da melhoria do aspecto urbanístico, as obras também devem contribuir para a evolução social do público impactado, neste caso os comerciantes que atuam há anos nos espaços. 

Antes de iniciar as obras, a Sempe realizou um levantamento minucioso sobre todas as pessoas que desenvolviam atividades de comércio nos espaços que passam por requalificação. Todos foram então cadastrados, com levantamento de tempo, valor de renda, entre outros lados.

No curso, a nutricionista Ana  Rute expôs os principais cuidados que os comerciantes de alimentos  devem tomar para evitar contaminação, gerando assim uma cadeia de problemas de saúde.

Para Magno Araújo Nunes, comerciante do ramo de alimentação da Praça da Misericórdia há 17 anos, o curso de manipulação é importante para reciclar. “Um curso desse é importante para nos chamar atenção sobre determinada práticas que acabamos deixando de lado. Vem nos alertar para sabermos se estamos fazendo a coisa correta”, observa Magno Nunes.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem