agencia

Notícias

Segunda-feira, 09/03/2020 - 16h31

Prefeitura de São Luís segue com plano de contingencia para prevenção de danos em áreas de risco

Ações são realizadas por meio de visitas técnicas nas 60 áreas mapeadas pela Defesa Civil municipal a partir de estratégia executada pela Prefeitura

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís segue com plano de contingencia para prevenção de danos em áreas de riscoO Plano de Contingência da Prefeitura de São Luís para o período chuvoso de 2020, segue em execução pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), via Defesa Civil do Município. A estratégia cria um efetivo sistema municipal de gerenciamento de risco, com ações preventivas, monitoramento permanente, resposta em situações de risco, e estímulo à participação das comunidades por meio dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs).

As ações preventivas são realizadas por meio de visitas técnicas nas áreas de riscos mapeadas pela Defesa Civil do município. De janeiro até agora, todos os pontos da cidade que possam apresentar situação de perigo já foram devidamente vistoriados pelas equipes da Prefeitura que atualmente, fazem o retorno aos locais já averiguados para monitorar a situação e atualizar informações e alertas.

Já os Nudecs têm sido acionados por meio de encontros entre moradores e equipes da Defesa Civil nos quais são repassados material didático com informações sobre quais procedimento adotar em casos de ocorrências de chuvas fortes. Atualmente, há núcleos implantados nos bairros Sá Viana, Túnel do Sacavém, Quintas dos Machados, Vila Lobão e Vila Conceição, Vila Cerâmica e Vila Dom Luís.

Segundo o secretário de Segurança com Cidadania de São Luís, Heryco Coqueiro, o Plano de Contingência consiste em uma organização anual de ações contínuas de prevenção e atendimento. Ele entra em afetividade quando não só quando tem possíveis desastres, mas atua principalmente na prevenção de desastres inevitáveis, por fatores climáticos, topográficos, geológicos ou por intervenção humana.

“O plano embasa todas as ações da Defesa Civil, da prevenção à conscientização das comunidades e também prevê as parcerias, o que cabe à cada secretaria municipal envolvida e nossos parceiros não governamentais que ajudam muito em situações de risco”, informa o gestor.

MÉDIAS CLIMATOLÓGICAS 

Ainda que nos últimos dias tenha havido chuvas consideradas fortes, não foi registrada ocorrências graves. As equipes de Defesa Civil continuam com serviços de campo e acompanhando as áreas de riscos, com plantões nos fins de semana para atender possíveis ocorrências.

Nesta segunda-feira (9), o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), divulgou boletim com a previsão meteorológica que indica continuidade das chuvas nos próximos dias. Os acumulados de precipitação são de até 56 mm em uma hora e de 159 mm em cinco dias no município. A recomendação é verificação in loco nas áreas de risco, acionamento dos órgãos locais de apoio, preparação de abrigos e rotas de fuga etc.

As medidas climatológicas também estão dentro do esperado para esse período chuvoso, conforme dados repassados pelo professor Gunter de Azevedo, do Laboratório de Meteorologia (Labmet) do Núcleo Geoambiental da Universidade Estadual do Maranhão. 

O monitoramento e os alertas do Cemaden utilizam as seguintes fontes de informação: AlertaRio,  Cemaden, Cemig, Cenad, CGE, CIIAGRO, CPRM, CTH, Decea, DRM, Epagri, FCTH/DAEE, Funceme, IBGE, IG, IGAM, Incaper, INEA, INMET, Inpe, Ipmet, IPT, ITEP, Semarh, Simepar, UFAL/SIRMAL, USP.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem