agencia

Notícias

Atualizado em 11/02/2015 às 18h57

Prefeitura avalia ações de segurança no Centro Histórico

Durante o período de 40 dias, não houve registro de homicídio na área

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Durante o período de 40 dias, não houve registro de homicídio na área

Veja a galeria de fotos desta matéria

Na segunda reunião, desta vez de avaliação da parceria entre o Município e o Estado para efetivar a segurança no Centro Histórico, houve constatação de bons resultados. Durante o período de 40 dias, não houve registro de homicídio na área. Parte significativa dos moradores e comerciantes que desenvolvem atividades na regiãoestiveram reunidos na Setur, na última terça-feira (10), com a cúpula dos sistemas de segurança municipal e estadual, e sob a coordenação da Subprefeitura do Centro Histórico.

O subprefeito, Fábio Henrique Carvalho, e o secretário de Segurança do Estado, Jefferson Portela, dialogaram durante mais de três horas com o grupo representativo, onde colheram sugestões e discutiram os resultados das primeiras ações articuladas.Na ocasião, Fábio Henrique destacou que a orientação do prefeito Edivaldo em aprofundar as parcerias institucionais tem sida levada a efeito. Prova disso é a aprovação da população nesta etapa inicial do trabalho realizado.

"Está é uma determinação do prefeito Edivaldo e todas as medidas estão sendo tomadas. Estamos avançando e em breve teremos um Centro Histórico destinado a seu propósito, como patrimônio e local de moradia e sustento da sociedade", disse o subprefeito.

O secretário Jefferson Portela reiterou que as ações concretas têm contribuído significativamente para melhoriada segurança. "Queremos uma cidade mais aprazível, mais justa, mais limpa, mais iluminada, mais urbanizada, também do ponto de vista da moralidade pública. Queremos viver em um espaço de paz e harmonia", disse Jefferson Portela.

O secretário descreveu estratégias que estão sendo efetivadas, mesmo com as limitações de efetivo. A formação de um sistema unificado de segurança, que inclui até mesmo a Polícia Rodoviária Federal, representada na reunião, é vista por Jefferson com entusiasmo. A comunidade tem opinião igual sobre a integração estabelecida.

Sobre o lacre de prédios do conjunto do patrimônio histórico tombado pela Unesco e União, o secretário sugeriu ampliar a parceria, com a convocação do Judiciário e do Ministério Público Estadual. A ideia é debater a desapropriação definitiva dos casarões abandonados. O presidente da Fundação Municipal do Patrimônio Histórico, Aquiles Andrade, concordou com a ampliação de competências.

A comerciante de loja de artesanato, Sônia, considerou positiva a metodologia adotada pela subprefeitura de discutir políticas públicas diretamente com a comunidade. "Antes não conseguíamos ser ouvidos pelos agentes públicos, pois havia a dificuldade de diálogo entre eles. Agora acredito vamos ter bons resultados em curto período, uma vez que é desejo de todos".

Participaram da reunião o delegado geral da Polícia Civil, Augusto Barros; o Comandante da Guarda Municipal, comandante Norberto; a titular da Delegacia de Turismo, Raquel Brandão; o comandante da Polícia de Turismo, major Roberto; o comandante geral da Polícia Militar, Coronel Alves; comandante da Polícia Metropolitana, Cel. Pessoa; inspetor da PRF, Antônio Norberto Ribeiro; e o secretário de turismo do município, Guilherme Marques.