agencia

Notícias

Sexta-feira, 24/01/2014 - 15h21

Capela de São Benedito reabre com Tambor de Crioula neste sábado, 25

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Capela funciona das 13h às 18h, de segunda a sábado, na Fábrica São Luís, na Rua São Pantaleão, no bairro da Madre Deus.Neste sábado (25) acontecerá rodada de tambor de crioula na Capela de São Benedito, localizada na Fábrica São Luís, no bairro da Madre Deus. A festa começa às 16h, com a presença de vários grupos de tambor de crioula. Depois, será feita uma ladainha em homenagem ao santo padroeiro dos brincantes de tambor, São Benedito.

A programação, que é realizada ao final de cada mês, visa fortalecer a manifestação cultural e manter em atividade o espaço destinado à devoção a São Benedito, santo padroeiro dos adeptos do tambor de crioula.

Para Rosa Maria Marques Barbosa, responsável pela capela, as atividades no local ajudam a preservar a cultura do tambor de crioula. "Com as apresentações e ladainhas mantemos a devoção dos grupos", garante Rosa Maria, que também é integrante do grupo Turma dos Crioulos, do bairro da Alemanha.

A Capela de São Benedito, inaugurada em 2007, foi reaberta pela Fundação Municipal de Cultura (Func) em fevereiro do ano passado, na Fábrica São Luís, e tem contribuído para reunir mais de duas mil pessoas adeptas do tambor de crioula em São Luís.

São Benedito e o Tambor de Crioula

São Benedito é santo da Igreja Católica Apostólica Romana. Algumas versões dizem que ele nasceu na Sicilia, no sul da Itália, em 1524, no seio de uma família pobre. Por ser descendente de escravos, oriundos da Etiópia, o santo é exaltado e reverenciado nas manifestações do Tambor de Crioula, que é uma das expressões mais populares nas casas de cultura afro do Maranhão.

O Tambor de Crioula é uma celebração baseada na música, canto e dança que mistura fé e diversão. Ao tornar-se uma dança mais urbana, os homens passaram a tocar e cantar e, as mulheres entraram na brincadeira como as dançarinas, chamadas hoje de coreiras, que trazem uma característica marcante: a pungada ou umbigada, que é o convite para entrar na roda.