agencia

Notícias

Quarta-feira, 02/10/2013 - 08h12

Líder do MST lança livros sobre a questão agrária no Brasil

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís
Ampliar imagem
Líder do MST lança livros sobre a questão agrária no Brasil

O ativista social e economista João Pedro Stédile esteve na Praça da Juventude, na noite desta segunda-feira (30), na 7ª Feira do Livro (FeliS), evento promovido pela Prefeitura, para palestra e lançamento dos três novos volumes da série "A questão agrária no Brasil", da qual é organizador.

Os volumes seis, sete e oito da coleção, lançados pela editora Expressão Popular, trazem artigos e ensaios de vários autores com o objetivo de atualizar o debate sobre a natureza da reforma agrária no Brasil, a partir das transformações do país nos últimos anos. De acordo com Stédile, que é integrante do Movimento dos Sem Terra (MST), a sociedade brasileira tem pouco conhecimento acumulado sobre a questão fundiária, já que as universidades brasileiras foram criadas tardiamente.

A partir desse contexto, os movimentos sociais foram se articulando para promover conhecimento e organizar estudos específicos para o setor agrário, daí surgiu a ideia de organizar a série, que é pautada pelo viés da economia política, ramo de estudos interdisciplinares que se apoiam na economia, sociologia, direito e ciências políticas para entender a sociedade atual.

A palestra contou com a participação de Inêz Pinheiro como mediadora, representando o MST do Maranhão, que iniciou a solenidade de lançamento declamando uma poesia sobre a liberdade da terra.

Estiveram presentes na plateia estudantes e professores universitários, representantes de movimentos sociais, além de interessados em conhecer um pouco mais sobre o uso e a posse de terra no Brasil.

A aluna de Licenciatura em Ciências Agrárias do IFMA, Inaiara Brito, uma das primeiras a chegar na Praça da Juventude, estava atenta em cada palavra da preleção, para ela a questão agrária é um assunto relevante e que deve ser debatido: "a temática da terra deve estar sempre em pauta no Maranhão, nosso estado tem muitos conflitos agrários, com morte de militantes, quilombolas e indígenas, é um assunto muito sério", disse.

CONHEÇA OS VOLUMES LANÇADOS, com informações da editora Expressão Popular

O volume seis debate a questão agrária na década de 1990. O livro é dividido em quatro partes: a) A natureza do desenvolvimento capitalista no campo brasileiro; b) Importância e necessidade da reforma agrária; c) A crítica à reforma agrária; e d) Desafios dos movimentos sociais e luta de classes no campo.

O sétimo volume da série traz à tona o debate que passa a ocorrer a partir dos anos 2000, num contexto marcado pela derrota do programa democrático - popular de reforma agrária e a consolidação do modelo neoliberal de agricultura denominado agronegócio.

O volume oito, que fecha a série, reúne textos e ensaios sobre as perspectivas da reforma agrária na década de 2000, recolocando o debate sobre sua natureza a partir da nova realidade agrária hegemonizada pelo agronegócio.